JOGO
DO DIA

Home Behind

A refugee sim roguelite game

VER

Mais uma manhã vulgar. Estás a observar o jardim da frente enquanto a tua filha brinca.

De repente, vês as forças rebeldes a chegar. Bloqueias. Segue‑se o som de um míssil pelo ar…

– PUM –

Destroços a chover por todo o lado. Sentes‑te a perder a consciência. A última coisa que vês é o teu irmão e a tua filha a fugir, os seus braços esticados, lágrimas pelo rosto...

Esta é a introdução cinematográfica de Home Behind, onde jogas na pele de um pai que acaba de perder aquilo que lhe é mais querido no meio de uma caótica guerra civil. Deixado a morrer na extremidade do deserto, a única coisa que tens é um carrinho abandonado. Com ele, terás de atravessar um país desolado pela guerra em busca da tua família. Contudo, o caminho é longo e repleto de desafios, como fome, hipotermia e violência.

Embora a arte de banda desenhada do jogo o faça descolar de um tom mais sério, cada encontro aleatório acrescentará brutalidade: habitantes locais que são ladrões, rebeldes em fúria, animais selvagens e condições meteorológicas horríveis. Terás de forjar a tua própria arma e lutar com ferramentas improvisadas, confiando no teu intelecto humano. No entanto, para sobreviveres, terás de viver como um animal e comer carne crua e insetos ou até beber de sanitas abandonadas. Vais dar por ti a fazer coisas que nunca pensaste ser capaz, inclusive cometer atrocidades.

Este desafio aparentemente surreal é entusiasmante. Em alguns países, contudo, este caos é uma realidade. Ao contrário de um jogo, os refugiados em fuga não podem gravar o seu progresso. Não há forma de recomeçar. Home Behind é, acima de tudo, uma chamada de atenção para os horrores da guerra e para a desolação que ela inflige a pessoas inocentes. Nas palavras do escritor britânico de origem queniana Warsan Shire, acerca do flagelo dos refugiados em todo o mundo, “Ninguém deixa a sua casa a menos que esta seja a boca de um tubarão”.

    Home Behind

    A refugee sim roguelite game

    VER